A acumulação de riqueza produz a aculação de poder – Noam Chomsky

A acumulação da riqueza produz acumulação de poder, sobretudo tendo em conta o custo exorbitante das eleições, que obriga os partidos a estarem subjugados às grandes corporações. E este poder político rapidamente se transforma em legislação que aumenta a acumulação da riqueza: a política fiscal como política de impostos, a desregulamentação das regras de governo empresarial e toda uma série de medidas políticas destinadas a aumentar a acumulação de riqueza e poder, o que, por sua vez, produz mais poder político para fazer o mesmo. É isso que temos visto. Temos uma espécie de círculo vicioso em andamento.

Na verdade, é isso tão tradicional que foi descrito por Adam Smith, em 1776 no famoso A riqueza das Nações. Ele diz que na Inglaterra, os principais autores da política são os donos da sociedade. No seu tempo, eram os comerciantes e fabricantes. Asseguram-se de que os próprios interesses estejam bem protegidos, por mais cruéis que fossem as consequências para o povo inglês, ou outro. Hoje, os donos  não são os comerciantes e fabricantes, são as instituições financeiras e empresas multinacionais. As pessoas a quem Adam Smith chamou de “mestres da humanidade” e estão a seguir a vil máxima: “Tudo para nós e nada para os outros”. Vão apenas defender políticas que os beneficiam e prejudicam os outros.

Noam Chomsky no documentário Requiem for a American Dream.

 

Veja também: 
10 princípios da acumulação da riqueza e poder | Princípio n°.1 – Reduzir a democracia