O que é a melancolia? – Vladimir Safatle

O que é a melancolia?
A melancolia é este processo de amor pelo objeto perdido, onde não há nenhuma elaboração possível. Há uma espécie de fixação que faz com que você se vincule a uma cena, a uma situação, a um objeto, a uma pessoa, que não só não pode mais estar presente, mas que te joga em um tempo da inação, onde nenhuma ação é possível. Nenhuma ação é possível neste tempo porque é um tempo da ruína. O processo já se arruinou, então só lhe resta o ressentimento em relação ao que aconteceu, uma resignação em relação ao que aconteceu; e resignação nunca será superação, em hipótese alguma.  Essas formas de resignação irão ganhar múltiplos desenvolvimentos. – Freud descreve isso de maneira fantástica, ele fala o que pode acontecer quando  estamos numa situação de melancolia em relação ao objeto perdido. – Nós podemos simplesmente fazer com que este objeto seja internalizado no eu. E tudo se passa como se a sombra do objeto caísse no eu. Então o objeto que eu amava e que foi perdido ele é internalizado de uma certa maneira como se ele fosse o índice de uma reprimenda contínua, de mim contra mim mesmo, como quem diz: Como fui capaz de perdê-lo? Por que que eu o perdi? O quê que de fato aconteceu? Como eu posso ser tão ruim, tão inábil, tão incapaz, tão nada para poder deixar isso acontecer, para mim poder perder isso? Ou nestes processos de inversão – que são clássicos das discussões do Freud – nós podemos transformar isso numa agressividade contra o objeto: Como ele foi capaz de me deixar? Como ele foi capaz de ir embora? Como ele foi capaz de me trair? Como ele foi capaz de me enganar?
– Todos estes vocabulários afetivos são também vocabulários políticos.
O que é interessante neste processo, é que através de uma internalização, uma inação se gerencia. Uma situação de paralisia, de impotência, de fraqueza se constitui.
Essa figura clássica do melancólico que tem uma longa história, uma das figuras médicas mais antigas sempre foi caracterizada por essa forma patológica da paralisia. Essa forma patológica da impossibilidade do agir.

Vladimir Safatle no Café Filosófico: Melancolia no poder.