O psicanalista não é um guia moral – Jacques Lacan

O psicanalista certamente dirige o tratamento. O primeiro princípio desse tratamento, o que lhe é soletrado logo de saída, que ele encontra por torda parte em sua formação, a ponto de por ele ficar impregnado, é o de que não deve de modo algum dirigir o paciente. A direção da consciência, no sentido do guia moral que um fiel do catolicismo pode encontrar neste, acha-se aqui radicalmente excluída.

Jacques Lacan em Escritos.