Há que estabelecer algum limite entre a absoluta igualdade e a absoluta desigualdade – Millôr Fernandes

O socialismo é impossível por partir do pressuposto claramente falso de que todos os homens valem o mesmo; na hora da partilha é o que se sabe. O capitalismo é impossível porque defende o pega-pra-capar; um homem pode valer um milhão de vezes o que vale o outro. Acredito que o limite matemático-sociológico sensato (há que estabelecer algum limite) entre a absoluta igualdade e a absoluta desigualdade seja o fator 10. Nenhum homem tem valor de mercado dez vezes maior do que o de outro homem. Isso admitindo-se que o fator 10, básico, já dê para todo o essencial, a saber – bebidas, mulher, orgia.

Millôr Fernandes em Apotegmas do vil metal.