O “homem de bom coração” – Eduardo Galeano

Em 1981, num gesto de generosidade que faz jus à sua memória, Augusto Pinochet vendeu a preço de presente os rios, os lagos e as águas subterrâneas do Chile.

Algumas empresas mineradoras, como a suíça Xstrata e empresas elétricas, como a espanhola Endesa e a norte americana AESGener, si fizeram donas, para a perpetuidade, dos rios mais caudalosos do Chile. A Endesa recebeu uma extensão de águas equivalente ao mapa da Bélgica.

Os camponeses e as comunidades indígenas perderam o direito à água, condenados a comprá-la, e a partir dai o deserto avança, comendo terras férteis, e vai se esvaziando de gente a paisagem rural.

Eduardo Galeno em O livro dos dias.