Cada poeta ou romancista “poético” é uma espécie de exilado

Cada poeta ou romancista “poético” (explorador rigoroso) não é uma espécie de exilado, que olha de fora para dentro, com os olhos da mente uma imagem brilhante e desejável do pequeno mundo criado para o espaço do esforço de escrever e do espaço mais curto do ler? Esse tipo de escrita, muitas vezes contra editor e público, é a última arte criativa e solitária-não socializada.”

– Zygmunt Bauman cita Brooke Rose em seu livro Modernidade Líquida.