O medo que nos afasta da vida pública – Zygmunt Bauman

O perigo mais tangível  para o que chama de “cultura  pública” está, para Zukin, na “política do medo  cotidiano”. O espectro arrepiante e apavorante das “ruas  inseguras” mantém as pessoas longe dos espaços públicos e  as afastas da busca da arte e das habilidades necessárias  para compartilhar a vida pública.

Zygmunt Bauman em Modernidade Líquida.