História do Brasil: Homens com focinho de cachorro, com um olho só e sereias no mar

Os impulsos para a aventura marítima não eram apenas comerciais. Há cinco séculos, havia continentes mal ou inteiramente desconhecidos, oceanos inteiro ainda não atravessados. As chamadas regiões ignotas concentravam a imaginação dos povos europeus, que aí vislumbravam, conforme o caso,  reinos fantásticos monstruosos, a sede do paraíso terrestre.

Por exemplo, ao descobrir a América, Colombo pensava que, mais para o interior da terra por ele descoberta, encontraria homens de um só olho e outros com focinho de cachorro. Viu três sereias pularem fora do mar, decepcionando-se com seu rosto: não eram tão belas como imaginara. Em uma das suas cartas, referia-se às pessoas que, na direção do poente nasciam com rabo.

Boris Fausto em A história concisa do Brasil.